Grupo de vereadores debate problemas da Saúde com secretário

Um grupo de vereadores discutiu os problemas vividos pelo setor da Saúde durante reunião com o titular da pasta, Aloísio Lopes Priuli (fundo), na terça-feira, dia 30, na sede do órgão, na Vila Romanópolis. Participaram da audiência, o suplente empossado, Alvaro Costa Vieira (PSL), o Kaká, Antonio Marcos Atanazio (MDB), o Marcos BR, Renato Ramos de Souza (PPS), o Renatinho Se Ligue e Claudio Roberto Squizato (PSB). O encontro foi articulado por Kaká.

Na ocasião, os parlamentares e o secretário da Saúde abordaram, principalmente, os temas relacionados à estrutura física da maioria das Unidades Básicas de Saúde (UBSs), entre elas, as das Vilas Jamil e Santo Antônio. A primeira apresenta infiltrações e vazamentos e, por isso, o prédio alugado na Rua Moreira Neto necessita passar por reforma urgente. Já a segunda sofre com a onda de vandalismo, ou seja, com a falta de segurança. No caso da Vila Jamil, a pasta tenta arrumar outro lugar para abrigar o posto.

 Em compensação, na atualidade, o maior drama, de acordo com a própria Secretaria refere-se à situação da UBS Antônio Nhan, no Jardim Luiz Mauro, que também responde pela Estratégia da Saúde da Família (ESF). Hoje, o prédio está fechado para reforma e o atendimento ocorre num espaço provisório alocado na Rua Senador José Ermírio de Moraes, 270, no Cidade Kemel. O edital da obra orçada em R$110 mil continua aberto até o dia 14 de novembro.

Já a ESF no Jardim São Lázaro, na Vila Santa Margarida padece com a falta de um elevador, ou seja, não tem acessibilidade. A Prefeitura tenta um acordo com o dono do imóvel para instalar o equipamento, mas até agora não obteve sucesso. Em relação ao antigo Pronto Atendimento Infantil (PAI), desativado desde agosto para reforma expectativa é que a unidade seja reinstalada ao lado do Centro de Especialidades Médicas (CEM), no centro. Os pediatras foram transferidos para UBS no CDHU.

                                               Prioridade

Por sua vez, o então suplente empossado Kaká (foto) cuja passagem pelo Legislativo terminou, exatamente, na terça-feira, procurou priorizar a fiscalização nos postos de saúde. Na realidade, ele visitou a boa parte das unidades. Além disso, apresentou o projeto de lei que obriga a divulgação do disque 180 que combate a violência contra a mulher, por estabelecimentos comerciais. Na Casa, Kaká substituiu o titular, Ananias Coelho Neto (PSL), o Neto Cambiri que pediu licença por 15 dias para cuidar da saúde.

Por Pedro Ferreira, em 31/10/2018.

Veja Também

Nicolas questiona o possível fechamento de creche

Alertado por um grupo de mães preocupadas com a situação, o vereador Agílio Nicolas Ribeiro …