Vereador Renatinho decide priorizar à Educação em 2018

O vereador Renato Ramos de Souza (PPS), o Renatinho Se Ligue (foto), foi o convidado do programa Cenário de Notícias, da TV Cenário, na quarta-feira, dia 7. Profundamente ligado às causas sociais dos jovens, o legislador afirmou que sua prioridade em 2018 será a Educação. Recentemente, protocolou na Prefeitura um ofício solicitando informações a respeito da aquisição e distribuição do kit de material escolar para alunos da rede municipal que não é entregue desde 2015, mas que consta na Lei Orçamentária Anual (LOA) deste ano.

Durante o programa, que contou com grande audiência no período matutino, o vereador fez questão de anunciar, em primeira mão, que sua luta pela integração nos ônibus municipais foi uma etapa vitoriosa em prol de estudantes da cidade. Com a medida, os alunos poderão mudar de coletivos durante o prazo de 1h, ou seja, devidamente, identificados com um cartão, eles virão até o terminal em frente à Praça da Independência, depois atravessar pela Estação Ferroviária e pegar o outro ônibus na Praça da Bíblia. Segundo ele, foi mais um passo foi dado em direção à meta que é conseguir o passe livre estudantil, em breve. Além disso, Renatinho conquistou uma linha para alunos da Escola Técnica Estadual (Etec), no Jardim São João.

Confira trechos da entrevista:

Essa é a sua primeira experiência como vereador: como você analisa o primeiro ano de mandato? Em relação às dificuldades, elas já eram previstas ou são piores do que você imaginava?

O primeiro ano serviu para constar aquilo que eu já esperava, mas acontece que aqui na cidade, as pessoas veem o vereador como o solucionador dos problemas e o nosso dever como vereador não é esse. A gente tem que pensar não é só na lâmpada ou no buraco da rua “tal”, é na iluminação e pavimentação da cidade inteira, na qualidade dessas lâmpadas e desses asfaltos e em quem vai prestar esse serviço, esse é o dever do vereador. O meu papel é o de fiscalizador, mas a expectativa da população é totalmente diferente, as pessoas esperam que o vereador resolva. Graças a Deus, nesse mandato, nós temos a participação frequente das pessoas que nos apoiaram e que entendem a minha função. Foi um primeiro ano de aprendizado, ser o mais novo da Câmara não foi fácil, chegar e se posicionar, mas, felizmente, hoje sou respeitado por todos. Nosso trabalho está servindo de exemplo para vereadores de outras cidades, fico muito contente, pois mesmo com pouca idade e em meu primeiro mandato, realizamos boas indicações. A gente procura fazer requerimentos sobre aquilo que nós acreditamos que é possível conduzir por meio do mandato do vereador. Eu não vou ficar mentindo para as pessoas e criando uma ilusão.

Para este ano, qual a sua prioridade?

Esse ano, estamos muito focados na educação. Fizemos um levantamento sobre a situação das escolas municipais, dos alunos e professores. A educação do município não é ruim de agora e não é culpa dos professores. Temos um setor pedagógico da Prefeitura muito bom. Só que, infelizmente, falta entender a importância da escola, ela tem que ser limpa, atrativa, organizada e segura. Tivemos uma audiência pública das metas fiscais, aliás, sempre faço questão de participar. A secretária Silvana Francinete da Silva nos afirmou que teríamos sim uma cota para compra de uniformes escolares e nós estamos em cima, pois o fardamento garante a frequência do aluno. E a gente sabe que não tem erro: as aulas começam em fevereiro e a Prefeitura tem que estar programada. Em contrapartida, outros municípios realizam a licitação por dois anos para não ter problemas. Estamos em cima para cobrar as creches que já foram liberadas verbas para construção, as reformas, os materiais escolares e o uniformes.

Você conseguiu o passe livre pontual no ano passado. Acredita que esse benefício possa de fato entrar em vigor esse ano?

Conversamos bastante com responsáveis pela empresa de transportes aqui da cidade. O secretário de Governo, na época,  Claudinei Valdemar Galo, ajudou muito nesse dialogo e conseguimos atender mais de 3 mil pessoas que não pagaram a passagem para realizarem o ENEM e pretendemos conseguir também esse ano. Já sobre o passe livre estamos num processo continuo de mostrar a importância. Solicitamos a integração para o aluno que precisa pegar mais de um ônibus para chegar ao local de estudo. E ontem foi liberada a meia passagem. O passe livre mesmo nós tivemos uma negativa da prefeitura porque não foi previsto no orçamento. Mas vamos lançar uma campanha nas escolas para sensibilizar o prefeito, já que depende dele. Talvez a gente não consiga para esse ano, mas estaremos brigando para conseguir no ano que vem.

Por Pedro Ferreira e assessoria, em 12/03/2018.

Veja Também

Rose apresenta emenda para garantir o conserto de quadra

Construída na segunda metade da década de 90, a quadra poliesportiva situada na Pedro Leite, …